Carta em honra à jornada de Filho de Pedro

Carta em honra à jornada de Filho de Pedro

Novo ano, naves em direção ao futuro

 

Pela prudência encontramos caminhos.De nosso diário de bordo, 26.01.2017.Encontramos, ontem, o Filho de Pedro para, também dele e daqueles que com ele partem, nos despedirmos. Sentam eles à nave de seus destinos como nós aqui ficamos a conspirar boa jornada a todos nós.

É ano novo no calendário chinês, já são passados 28 dias do primeiro mês do ano de 2017.

Há alguns anos nossas conversas de amizades tem relacionado encontros a fatos e a momentos de nossas vidas nos quais nada parece haver existido ao acaso desde que aportamos nessa mesma cidade onde conhecemos Filho de Pedro.

Agora, estão em nova aventura, e nós, com eles, também partimos por meio de nossos votos de boa viagem! A fé é como encontrar algum lugar em que tenhamos o sentimento de sempre estar estado, embora antes não houvéssemos estado. Tenhamos fé, porque os que têm fé, têm ritmo.

Esse ano que se renova hoje por outro calendário é de renovação das esperanças, a de propósito e a de ações!

Além disso, ainda que dispersos pelo mundo, estamos unidos pela história que se tece na realidade da vida, na realidade do cotidiano da lembrança e da recordação quanto ao nosso próprio tempo vivido, sendo essa também a realidade de nossa homenagem aos amigos dispersos pelo mapa, àqueles que com frequência nos dirigimos em nossos eventos de embarcados, que todos somos como singularidades no traçado de cada história.

Por fim, a ligação entre fatos e a linguagem simbólica trouxe-me, por muito tempo, a ideia de preservar um conteúdo humano na comunicação. Ainda que se fale em alegoria, a perspectiva agora é outra, porque há continuidade em toda nossa história.

Sobretudo aos navegadores, prudência desperta caminhos antes não vistos como meios melhores a finalidades distintas. Penso particularmente nisso quando percebo uma enxurrada de pistas falsas à interpretação do que é chamado "povo", de energia desprendida a esmo sem solução ou retorno. Não tenhamos a prudência dos temerosos, mas a observação prudente dos destemidos: um desafio do olhar que se aprofunda nas águas do seu oceano azul.

Um forte abraço e um ótimo ano a todos !

Gi Nascimento

De nosso diário de bordo, 28 de janeiro de 2017

 

Divulgue!

No Comments

Post a Comment