Underground bar by GIq

Espaço Conceito

Underground bar by GIq

28/05/2017 Cartas Náuticas EM CURSO Mapa de instrução Navegação histórica 0

Underground bar by GIq

Seu nickname "Anacreonte" veio em referência ao poeta lírico grego do século VI a.C., tema de estudos das aulas de Grego, disciplina do curso de Letras Alemão do qual era acadêmico. Anacreonte o tomou por nome e foi além, deu-se a si um sobrenome "Von GIq", sendo "Von", na língua alemã, uma preposição que indica origem ou filiação "de"; e "GIq" as iniciais da ideia de família da qual ele se orgulhava em fazer parte, tornando-se Anacreonte Von GIq.

Adquira seu exemplar de "Cartilha de Jack e Janis - Uma sátira da vida conjugal moderna", edição do autor, a R$ 15,00 (não incluído no valor despesa de envio) pelo e-mail [email protected]

Anacreonte Von GIq vivia num apartamento no bairro da Trindade, na Ilha de Florianópolis, local em que começavam muitas das festas que fazíamos, sendo lugar que também inspirou a compor o cenário da vida de Jack & Janis, embora, na vida real, "Jack" não fosse Anacreonte e "Janes" estivesse quase sempre sem "casa", residindo algumas vezes por ali.

Confira o release da publicação "Cartilha de Jack e Janis - Uma sátira da vida conjugal moderna", na época de seu lançamento, clicando AQUI

A personalidade de Anacreonte parece ter servido de inspiração à criação do personagem do gigante "Rúbeo Hagrid", do filme de Harry Potter, embora o porte físico de Anacreonte fosse de uma menor estatura em relação ao "Hagrid", o gigante, permanece entre ambos a quase caricata e longa barba além da imensa cabeleira. O que fica aparente é um aspecto bonachão que se acentua pela admiração de Anacreonte pelos escritos de Charles Bukowski, do qual ele é fã, produzindo traduções das edições americanas por sua Espectro Editora.

Na convivência acadêmica ou na vida boêmia, Anacreonte se fazia presente de um mesmo jeito - algo que faz recordar a figura do narrador em alguns dos episódios de Cartilha de Jack & Janis, sendo alguém hipotético que tenta, durante toda narrativa e de modo insistente, dialogar com Jack, quase sempre nas situações em que Janes e Jack acabavam mal. Talvez, Anacreonte tenha servido de referência nesse sentido de experiência que fala mais alto, - não que pessoalmente Anacreonte se importasse com Jack, mero personagem ao narrador que teve seus momentos de "bom samaritano", mas era mais provável que se sentisse satisfeito com a oportunidade de esculachar Jack, algo que se repetia, seguido de certo escárnio quanto àquela relação conjugal que beirava a falta de amor próprio.

Era no bar do Frank na Lagoa da Conceição que as mazelas da vida ganhavam contornos de episódios literários com efeitos tragicômicas que ali se encontravam. Boa parte dos anos da década de 1990 a vida noturna da cidade passou pelo Boulevard da Lagoa, começando pelos shows memoráveis de bandas famosas, entre elas "Paralamas do Sucesso" no Lagoa Iate Clube, a passar por casas de shows de bandas locais que tocavam em pequenos espaços para um público sempre eclético, punk rock, forró, surf music, blues, jazz acústico, vocal, e jazz band no Canto dos Araças, ou mesmo rodas de violão junto às águas da Lagoa, sentados em bancos improvisados ou cadeiras de praia, mas inevitavelmente todos se encontravam ao fim da noite no bar do Frank.

  • O ROCK UNDERGROUND EM FLORIANÓPOLIS - saiba mais sobre o contexto histórico clicando AQUI! (Muito interessante os depoimentos da parte histórica que diz respeito ao "bar do Frank")

O GIq se formou a partir desse ponto em comum que existia entre os frequentadores do bar, a noite, por pior ou melhor que fosse, encontrava algum sentido metafísico na arte de se sentar à mesa do bar do Frank e acompanhar o dia raiar à espera do primeiro ônibus que nos levaria de volta pra casa.

Histórias daí surgiam. E alguns de nós as escrevíamos.

  • Não deixe de ler "Cartilha de Jack & Janes - Uma sátira da vida conjugal moderna", de minha autoria e que você pode adquirir, com dedicatória, enviando-me e-mail de contato para [email protected] ou, se preferir, inscreva seu e-mail no campo abaixo que retornamos o contato, e de presente, você já recebe nosso e-book exclusivo "Somos Líderes - Nau - De nosso diário de bordo" - ao fim da inscrição !

Inscreva-se abaixo:





E COMPARTILHE ESSA EXPERIÊNCIA!


ATENÇÃO A "FÓRMULAS" com promessas de natureza miraculosa na rede, é prática de "bad marketing" oferecer "solução" a problemas financeiros, de relacionamento e de realização, vendendo-se a "fórmula" de alcançá-la: o discurso, independente do ator, é sempre o mesmo "Se você..." [lugar do sujeito com sua "dor/necessidade"], "oferece-se isso..."

Nomes da mídia digital mantêm práticas inescrupulosas, entre elas, a de "oportunizar" vaga em projeto, produto e/ou parceria abrindo formulário de inscrição, em que pede, além das ideias dos projetos intencionados pelo candidato/interessado, outras informações que servem a seus bancos de dados, o principal ativo que posteriormente vendem como seus, por isso, verifique sempre a idoneidade da proposta.

Temas relacionados: #economiadeatencao; #marketingdigital; #aprendizadodefatos, #experiênciaspráticasqueseaprende

NAS PRÓXIMAS POSTAGENS - As práticas de uma realidade digital que são nocivas à sociedade civil organizada - um relato pessoal histórico - NÃO DEIXE DE LER!

Divulgue!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *