Dia dos mortos de antigas tradições — Artes Fatos

Format Citação

Não se sabe determinar ao certo a tradição mexicana de cultuar os mortos com irreverentes caveiras coloridas, embora se admita que seja um culto muito antigo. Também são raras as culturas que unem o sagrado e o profano de maneira tão íntima, ligando à realidade da morte à realidade da vida, tal qual um canal […]

via Dia dos mortos de antigas tradições — Artes Fatos

Divulgue!

Arte Fundamental — Artes Fatos

Format Citação

Ler um livro que em suas primeiras linhas levam o leitor a interpretações extremamente novas sob o ponto de vista das leituras que a antecederam, é, sob muitos aspectos, um desafio. Para cada parágrafo parece existir um desdobramento de mundos distintos daqueles em que nos concebemos. Detalhes, imaginados ou não pela autora, impressionam pela experiência…

via Arte Fundamental — Artes Fatos

Divulgue!

A árvore da vida — Artes Fatos

Format Citação

Muito me impressionaram as primeiras linhas de dois recentes livros que adquiri, o primeiro deles é o que dá tema a esse artigo, outro já reforça a ideia que norteia minha pesquisa há anos, ambos tratando do aspecto de uma das tradições mais antigas que se tem registro, e que remonta à pré-história humana.Antes, uma…

via A árvore da vida — Artes Fatos

Divulgue!

Está em seu momento

 

Cumpre-se desde antigamente desígnio no mar mediante "signo" de intenção quanto a um estado futuro que se alcança pela imagem síntese de tudo que em si compreende, sendo um modo de vida e um meio de se viver o desenvolvimento integral em que tudo está em seu momento perfeito.

A realidade do que se vive é sopro de consciência desse instante possível a se revelar em passo-a-passo por artes a se navegar e por fatos que nos são pistas em um mapa que nos leva ao tesouro, onde engendramos nós nossos mundos.

Nessa jornada, Gi Nascimento.

De nosso diário de bordo, 17 de Janeiro de 2016.

Divulgue!

Rasante sobre a maré

shoin experience
Estamos "voando baixo" sobre a superfície do mar. O desenvolvimento dos nossos trabalhos sobre o tombadilho da nau nos traz a perspectiva de que nos comunicamos por gestos seguros daqueles que se coorientam quanto aos afazeres que assumem frente ao que se anuncia como alvo desejável de ser alcançado.
De nosso diário de bordo, 11 de novembro de 2015.
Divulgue!